SONY DSC

A juventude, caracterizada através de uma faixa etária e fragmento social e cultural, sempre esteve presente como protagonista das grandes manifestações políticas populares ocorridas no Brasil. Foi assim em 1968 e durante todo o período da ditadura militar, na abertura política e “Diretas Já”, em 1982, no impeachment de Collor, 1991, na ascensão de um governo de esquerda voltado para o povo, representado por Luiz Inácio Lula da Silva, em 2002, nas manifestações populares de 2013 e em diversas outras situações de impacto, que tiveram como fundamento uma mudança estrutural da sociedade do país.

Nessas eleições não poderia ser diferente. Diversos setores da juventude vêm se destacando nesses últimos meses por demonstrarem força e unidade política em prol de um mesmo projeto. É inegável a necessidade de que, cada vez mais, os jovens participem da construção do processo democrático para que ele transforme para melhor a vida dos brasileiros.

SONY DSC

Foi justamente pensando nessas questões, que uma grande parcela da juventude do sudoeste baiano compareceu ontem (trinta) à Plenária da Juventude, proposta pelos deputados Waldenor Pereira (federal) e Zé Raimundo (estadual). Com o intuito de abrir uma roda de discussão sobre as políticas públicas voltadas para esse segmento, os deputados expuseram em suas falas a grande alegria de estarem ali reunidos com jovens de toda a região, bem como uma preocupação acerca do extermínio da juventude por fatores como homofobia, racismo e machismo.

SONY DSC

Estiveram presentes na mesa o vereador Fernando Jacaré, o representante da juventude dos mandatos, Isaac Bonfim, o representante da juventude do Partido dos Trabalhadores, Edirlan Louyse e a representante da Marcha Mundial das Mulheres, Maria Eduarda Carvalho. De acordo com Maria Eduarda, “É de extrema importância que nós, jovens, possamos estar reunidos com os nossos representantes políticos a fim de promover uma ponte para que possamos engendrar as nossas pautas nos seus mandatos. Hoje em dia, a mídia tende a colocar para o jovem uma visão marginalizada da política, o que acaba nos afastando dela. No entanto, precisamos nos conscientizar de que é só através da política que exercemos o poder de transformação social”.

Zé Raimundo seguiu uma linha mais sociológica acerca do tema, apresentando como a juventude se locomoveu através da história e a sua contribuição nas grandes lutas e decisões políticas em momentos decisivos. Já Waldenor, abordou temas mais centrais na atualidade como o Plebiscito Popular, a luta contra o extermínio da juventude negra de periferia, a questão do machismo que oprime e delimita a liberdade da mulher na sociedade, dentre outros temas. Ambos tornaram a convidar os jovens para travarem essas lutas junto com eles e estarem mais presentes no centro das decisões políticas.

SONY DSC

Em seguida, algumas pessoas do público também se expressaram como Thais, estudante de economia da UESB e moradora do distrito de Cercadinho. Através do seu depoimento, Thais emocionou a todos ao relatar como o seu povoado se desenvolveu pelas intervenções petistas, que levaram pavimentação asfáltica, escolas e transporte escolar para lá. Etna Kaliane, estudante de nutrição da UFBA- campos de Vitória da Conquista, também ressaltou a importância da luta de Waldenor e Zé Raimundo em criar a Universidade Federal do Sudoeste da Bahia. Por fim, outras questões foram levantadas como a democratização da comunicação e os investimentos socioculturais na região. Representantes e produtores da cultura independente de Vitória da Conquista, Danielle Libarino e Cristiano Vianna apesentaram o questionamento de como a política pode ajudar a desconstruir a marginalização da cultura alternativa e investir na sua produção.

A Plenária da Juventude contou com cerca de cem jovens que, ao fim do espaço, reafirmaram o compromisso de, no dia cinco de outubro, votar no projeto político que vem melhorando a vida deles. O projeto de Dilma presidente, Rui governador, Otto senador, Waldenor deputado federal e Zé Raimundo deputado estadual.